Encarregados de educação preocupados com a segurança sanitária no regresso às aulas

Encarregados de educação preocupados com a segurança sanitária no regresso às aulas

As férias estão a chegar ao fim e para grande parte dos portugueses é hora de começar a preparar o novo ano lectivo. Neste novo ano escolar, com a maioria da população adulta vacinada e com a vacinação dos mais novos a decorrer, os encarregados de educação parecem esperar que este seja um ano mais tranquilo para alunos, professores, profissionais das escolas e as suas famílias.

Ainda assim, porque o início de um novo ano lectivo pode ser sinónimo de alguma ansiedade, o estudo do Observador Cetelem Regresso às Aulas 2021 procurou saber quais as principais preocupações dos encarregados de educação e revela que a segurança sanitária, devido à pandemia da COVID-19, continua no centro das preocupações (63%), seguida da adaptação dos alunos a uma nova escola/turma (38%), nomeadamente para aqueles com estudantes a frequentar o ensino pré-escolar (72%).

A recuperação da aprendizagem perdida nos anos lectivos anteriores (33%) é outra das preocupações, principalmente para quem tem estudantes a seu cargo a frequentar o secundário (52%), no ensino básico e no ensino superior (46% respectivamente).

Apesar destas preocupações, 8 em 10 encarregados de educação acreditam que o ano lectivo 2021/2022 vai correr melhor que o anterior, sendo que 18% revelam optimismo ao afirmarem que vai correr muito melhor. 17% dos inquiridos esperam que seja igual ao ano anterior.

Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE