DOMINGUEIROS

Sorte a nossa de existir apenas uma “pequena epidemia” de DOMINGUEIROS. Vou tentar defini-los numa só linha, que pode ir até ao fim deste texto basicamente. Domingueiro é aquela pessoa que se levanta cedo ao Domingo, vai passear o cão, pelo caminho compra o pão, bebe um café pingado, volta para casa e dá início ao dia do senhor no sofá com vários pacotes de quilos de calorias à volta para não ter que se levantar o resto do dia, a não ser para xixi e… Gostava de saber qual o vosso pensamento depois de ler esta definição semi-falsa. A promessa de escrever uma só linha já foi, que pecadora inata que sou. DOMINGUEIRO é nada mais nada menos que: aquela pessoa que vai à nossa frente no trânsito a 12km/h dentro das localidades e a 47km/h fora delas. DOMINGUEIRO dá para ambos os sexos, afinal somos #todoszippyyyy. Não deixam de ser condutores super-irritantes-que-dão-cabo-da-paciência-a-qualquer-pessoa. O DOMINGUEIRO dentro da localidade têm um comportamento semelhante ao que tem fora dela, sendo apenas um tanto-ou-nada-menos-perigoso, ora ele vai em marcha lenta, a achar que vai a ultrapassar os limites máximos de velocidade do código da estrada, vai com a 2ª mudança posta em esforço, sabem quando o carro vai já no limite a pedir POR-FAVOR-METE-ME-OUTRA, ouve-se na China, só o DOMINGUEIRO é que não ouve tal é a concentração para ir a direito, para além disto, vai sempre a travar não vá aparecer-lhe um elefante na frente ou pisar uma formiga que atravessa a passadeira na altura, concluí que o DOMINGUEIRO padece de um sintoma “Ruth Marlene” tanto pisca para a direita, como pisca para a esquerda apenas para seguir em frente, sempre, e repito, sempre agarrado ao volante com a força do Hulk não vá o dito emigrar a qualquer altura dada a fartação que tem do DOMINGUEIRO. Por mais enervados seus condutores pseudo-normais, jamais em circunstância alguma carreguem na buzina, por muita vontade que tenham em apitarrrrrrrrrrrrrrrrr, não o façam, correm graves riscos de vida, o DOMINGUEIRO não está preparado para tal choque, o mais certo é travar a fundo e o vosso carro dar-lhe um xôxo no seu traseiro, salvo seja, ou quiçá atirar-se para “fora de pé” sem braçadeiras. O DOMINGUEIRO fora da estrada tem praticamente o mesmo comportamento, difere a mudança: vai em quarta. Trava sempre, venha um avião ou um gato pardo numa mota em sentido contrário, acha sempre que o carro dele não cabe na faixa onde vai. Nesta situação a síndrome “Ruth Marlene” agrava, porque põe em perigo quem decide ultrapassá-lo, liga o pisca repentinamente, nós condutores pseudo-normais desistimos e ele simplesmente segue em frente, não vira para lado nenhum, ou quando quer virar no próximo cruzamento que o leva ao seu destino, começa a ligar o pisca 3 horas antes. O DOMINGUEIRO tem prazer em ser o carro vassoura “invertido”. Há DOMINGUEIROS de Segunda a Domingo, eu se me descuido 5 minutos na minha partida quando saio do trabalho apanho uma, sempre no mesmo sítio e num infinito traço contínuo. Obrigado pela inspiração minha senhora, graças a si analisei parte do comportamento de um DOMINGUEIRO, foram, são e serão eternos minutos perdidos da minha vida atrás de si, mantendo a máxima distância de segurança, não vá aparecer-lhe uma girafa à frente. Ao menos esta não anda de chapéu, vá lá.

Leave a Comment

You must be logged in to post a comment.