Detectados seis casos de gripe aviária no distrito de Beja

Detectados seis casos de gripe aviária no distrito de Beja

A epidemia de gripe aviária entre 2021 e 2022, é considerada a maior de sempre na Europa, atingindo 37 países, incluindo Portugal. Apesar do alerta, no distrito de Beja, a situação não é alarmante, com seis casos detectados até agora, dos nove reportados no Baixo Alentejo.

Para melhor esclarecer o assunto de grande importância, a Planície contactou a directora de serviços, Maria do Carmo Caetano, da Direcção de Alimentação e Veterinária da Região do Alentejo. “No distrito de Beja foram detectados seis casos de gripe aviária de alta patogenicidade, três em capoeiras domésticas, uma numa ave selvagem encontrada por um caçador e entregue nos serviços e dois focos em aves em cativeiro, não para consumo”.

Nos focos do distrito de Beja, mais precisamente em Mértola, em Ferreira do Alentejo e Castro Verde, “estiveram envolvidas cerca de 200 aves domésticas (galinhas, patos e outras), uma ave selvagem e 20 aves de cativeiro”, esclareceu a directora dos serviços de Alimentação e Veterinária.

Maria do Carmo Caetano advertiu que a doença tem “uma altíssima mortalidade e é imediatamente detectada pelos produtores”, sendo este um processo fundamental para a travar.

Ao todo, desde o final de 2021, Portugal foi afectado com cerca de 31 casos de gripe aviária e foram as medidas imediatas das autoridades, que contribuíram para evitar um maior número de casos.

Essas medidas traduzem-se em agir rapidamente, ou seja, assim que é localizada a suspeita, “é feito o sequestro da exploração com a colheita de uma visita e colheita de material que segue para o nosso laboratório Nacional”, assegurou a Veterinária.

Enquanto não chega o resultado, “há uma vigilância reforçada por parte dos produtores na exploração. Se for confirmada a doença, é obrigatório o abate das aves, a desinfeção do local e ocorre de imediato uma comunicação com outras entidades, incluindo a Direcção-Geral de Saúde”.

Este é um requisito essencial, “para despistar as pessoas que estiveram em contacto com a exploração, embora seja uma probabilidade e até agora não há nenhuma situação de transmissão a humanos, mas não está posta de parte essa possibilidade”, afirmou.

O distrito de Beja foi afectado com seis casos de gripe aviária, dos nove detectados no Baixo Alentejo.   

Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE