CDU de Beja toma posição contra o aumento do custo de vida

CDU de Beja toma posição contra o aumento do custo de vida

Os eleitos da Coligação Democrática Unitária na Assembleia Municipal de Beja, tomaram posição contra o aumento do custo de Vida e na melhoria do Serviço Nacional de Saúde Público, gratuito e de qualidade.

Este é aliás, um dos grandes problemas para os comunistas, em que a saúde atravessa actualmente “uma grave crise, com causas bem conhecidas e identificadas e há muito que os vários governos, por clara e deliberada opção política, não têm querido resolver”, referem na sua tomada de posição em nota de imprensa.

Apontam “o sub-financiamento, a destruição das carreiras dos seus profissionais e a falta de condições de trabalho”, como algumas das principais causas para a falta de atenção do Governo ao SNS e responsabilizam o PS, exigindo “o inverter da situação” actual.

Para a CDU, as consequências da falta de investimento na saúde no Alentejo, implicam “o atraso no início das obras da 2ª fase do Hospital e da instalação da Ressonância Magnética Nuclear e uma parte importante da população do Distrito de Beja sem médico de família.”

Os mesmos eleitos apresentaram ainda uma outra declaração política Contra o Aumento do Custo de Vida. Apontam a evidente “perda do poder de compra, com efeitos devastadores na vida do dia a dia dos trabalhadores e dos reformados”, considerando o aumento de preço de alguns bens essenciais, como alimentação, habitação ou energia, “superior ao da inflacção prevista”.

Indicam os lucros dos grupos económicos anunciados para o primeiro semestre deste ano, como um “contraste flagrante, mesmo obsceno” e reafirmam o “compromisso com a população do concelho de Beja”, na defesa dos seus direitos e aspirações. Na mesma nota, a CDU apelou à participação de todos na manifestação convocada pela CGTP-IN em Lisboa, no próximo dia 15 de outubro.  

Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE