Moura vai ter rega, garantiu a Ministra da Agricultura “É este o nosso compromisso”

Moura vai ter rega, garantiu a Ministra da Agricultura “É este o nosso compromisso”

Durante a sessão de dia 3 de Maio (Terça-Feira) no Parlamento, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, foi questionada pelos deputados eleitos pelo Partido Socialista pelo círculo eleitoral de Beja, Nelson Brito, de Évora, Norberto Patinho e de Portalegre, Ricardo Pinheiro, sobre os investimentos futuros na área do regadio na região, entre outros temas.

Concretamente sobre Alqueva, nomeadamente no Plano Nacional de Regadio, a ministra esclareceu todas as dúvidas que tinham surgido durante a sua visita à Ovibeja e confirmou, tal como a Planície já tinha noticiado e corroborado com declarações do responsável da EDIA, José Pedro Salema, que o bloco de rega Moura/Póvoa/Amareleja vai mesmo seguir em frente: “Reguengos avança na fase 1ª e 2ª e Moura vai avançar verdadeiramente com toda a sua totalidade” e, apesar “do aumento dos custos nas empreitadas, vão ser disponibilizados 50 milhões de euros do PDR, que inclui uma componente nacional. Com isso, vai ser feito o circuito hidráulico do Monte da Rocha e Messajana, o circuito hidráulico e o bloco da póvoa Moura, o circuito hidráulico e os blocos de Reguengos na 2ª fase, o circuito hidráulico e os blocos de Vidigueira na 2ª fase, o reforço da estação elevatória de Pedrogão, de Estácio, Penedrão, Pedrogão e 1ª e 2ª fase da Laje. É este o nosso compromisso e palavra dada, é palavra honrada”, assegurou a ministra Maria do Céu Antunes na sessão parlamentar.

…estão criadas as condições para que se cumpra os 10.000 hectares que estavam previstos originalmente…

Nelson Brito

A Planície falou com o deputado Nelson Brito sobre a sua questão e consequente resposta positiva sobre o bloco de rega para o concelho de Moura: “A ministra acabou por “esclarece e informar, que podemos ver um reforço em relação aos 122 milhões de euros que estavam para uma série de ampliações e de redes secundárias, em relação ao projecto de Fins Múltiplos de Alqueva, sendo que Moura é um dos blocos que há muito tempo é anunciado pelos agricultores e por todos os empresários agrícolas”. Essas expectativas na opinião do deputado do PS, são “legítimas, nomeadamente Moura, Amareleja e Póvoa de S. Miguel que dizem respeito à região do Baixo Alentejo”.

Nelson Brito realçou ainda a importância do “bloco de rega de Vidigueira, de Messejana, naquela que é uma ligação essencial, não só do ponto de vista agrícola, mas de água de consumo humano, que é ligação do Roxo Rocha, que irá abarcar cinco concelhos: Odemira, Castro Verde, Almodôvar, Ourique e Mértola”.

Com este anúncio da ministra, referiu o deputado, “no caso concreto de Moura, Amareleja e Póvoa, estão criadas as condições para que se cumpra os 10.000 hectares que estavam previstos originalmente para este bloco de rede secundária, para os agricultores do Baixo Alentejo”. Nesta altura, Nelson Brito afirmou que “é importante esta confiança”.

Igualmente satisfeito com a informação de Maria do Céu Antunes, ficou o presidente da Câmara de Moura, Álvaro Azedo: “Ouvimos com satisfação a resposta da ministra à questão pertinentemente colocada pelo deputado Nelson Brito. Mostrámo-nos sempre desagradados, sempre que este processo não seguia o ritmo e os interesses do concelho de Moura”.

O que eu hoje percebo é que não precisamos de uma “geringonça” para fazer valer os interesses do município de Moura e da nossa região”.

Álvaro Azedo

Álvaro Azedo vai mais longe e refere a antiga “geringonça” como um impedimento aos interesses de Moura: “O que eu hoje percebo é que não precisamos de uma “geringonça” para fazer valer os interesses do município de Moura e da nossa região”.

Apesar disso, mostrou-se confiante na obra do bloco “na sua plenitude, que seja Amareleja, Póvoa e Moura”. “Vamos aguardar pelo desenvolvimento para que se materialize tão importante investimento no concelho de Moura”. 

muitas das vezes são feitos anúncios e depois não são concretizadas as obras por falta de investimento”.

João Dias

O deputado João Dias, do PCP, também mostrou o seu ponto de vista à Planície sobre o tema do bloco de rega: “A ministra falou no bloco de rega Moura/Amareleja, quando o bloco de rega que nos preocupa é o de Póvoa/Amareleja no concelho de Moura”.

Com algum cepticismo na concretização do investimento, João Dias deixou um recado a Maria do Céu Antunes: “Podemos dizer à ministra que avance com o bloco o quanto antes”.

Sendo esta, uma das mais importantes obras para o desenvolvimento do concelho de Moura, o deputado do PCP questionou que “relativamente ao regadio, muitas das vezes são feitos anúncios e depois não são concretizadas as obras por falta de investimento”.

Sabe-se é que a ministra assumiu publicamente o “compromisso” de avançar com o bloco de rega do concelho de Moura na sua totalidade com os 50 milhões que serão disponibilizados pelo PDR. 

Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE