“Estou comovida e encantada” Eunice Muñoz

“Estou comovida e encantada” Eunice Muñoz

Em Amareleja foi inaugurada ontem a Casa da Memória de Eunice Muñoz, um pequeno espaço, no centro da Vila, uma homenagem à actriz, que contou com a participação da própria, de alguns dos seus familiares, com o apoio da Direção Regional de Cultura do Alentejo, da Entidade Regional de Turismo do Alentejo e Ribatejo, da Câmara Municipal de Moura e do Museu Nacional do Teatro e da Dança.

Eunice Muñoz foi recebida na sua terra natal com aplausos e flores de muita gente que quis estar presente nesta homenagem.

A actriz extremamente comovida manifestou aos jornalistas precisamente esse seu estado “fiquei muito comovida, porque é tudo tão simples e tão verdadeiro, que estou encantada”. E acrescentou que “estou a gostar muito, foi uma grande oportunidade, estou satisfeita, contente e feliz. Estou reconhecida e agradeço a todos os que fizeram isto por mim”.

A actriz chegou acompanhada por uma amiga e pelo filho, António Muñoz Borges que referiu à Planície que “para mim é um dia de grande alegria, acompanhar a minha mãe, nesta viagem à sua terra natal”. E sublinhou “acompanhá-la sobretudo a este espaço, tão bem feito. Quero deixar uma palavra ao presidente Joaquim Ferreira e a toda a equipa da Junta de Freguesia, que fez este esforço, numa altura em que não é fácil realizar coisas, dadas as circunstâncias que conhecemos”.

António Muñoz Borges falou ainda sobre as recordações que tem de Amareleja, “tenho dos meus avós e da mãe, que gostava muito de correr os campos de Amareleja, com o irmão, o meu tio Hernani. Era algo que a deixava muito feliz”.

Recordamos que Eunice Muñoz, nasceu em Amareleja, há 93 anos, filha de artistas e muito cedo se dedicou ao teatro.

A exposição sobre o espólio da actriz vai poder ser visitada neste novo espaço agora criado onde irá ficar entre 6 a 12 meses, prevendo-se depois realizar outras iniciativas sempre relacionadas com a vida e a obra da artista.

Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE