“Prato Quente” em Moura abrange actualmente 131 pessoas do concelho

“Prato Quente” em Moura abrange actualmente 131 pessoas do concelho

A autarquia de Moura implementou uma medida de apoio às famílias carenciadas do concelho, intitulada, “Prato Quente”, que nesta altura de pandemia abrange já 61 agregados familiares.

Recordamos que esta iniciativa surgiu com 3 objectivos: Reduzir o desperdício alimentar; Atenuar a fome à população com maiores carências alimentares; Diminuir a quantidade de resíduos que, de outra forma, acabariam nos aterros sanitários, agravando o problema da gestão dos resíduos nas cidades.

A vereadora da Câmara Municipal de Moura, Lurdes Balola, em declarações à Planície referiu que “a medida Prato Quente foi inaugurada no dia 9 de Março de 2019 com o objectivo de fazer uma -ponte humana- entre o excesso de comida e a necessidade”.

“Com uma equipa composta, exclusivamente, por voluntários aproveitamos a comida excedente dos supermercados, fazemo-la chegar a famílias carenciadas. Deste modo aumentamos a solidariedade comunitária, carência económica e o desperdício em Portugal”. Adiantou a autarca, salientando que “nestes 20 meses já conseguimos abranger 61 agregados familiares e 131 pessoas. Com a pandemia ajudamos também famílias nas freguesias”.

“O centro Paroquial de Moura tem tido um papel fundamental no desenvolvimento e funcionamento desta medida, desempenhando um papel activo e integrante. Esta instituição religiosa disponibiliza ainda as suas instalações, uma vez que tem o equipamento necessário para apoiar a medida naquilo que é necessário”, acrescentou a vereadora Lurdes Balola.

Avatar
Redacção
ADMINISTRATOR
PROFILE